!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

sábado, 22 de abril de 2017

5 razões pelas quais ser demasiado bondoso/a pode ser mau


A bondade é uma qualidade que todas as pessoas deveriam ter, e uma boa forma de viver, tornando este mundo melhor e mais positivo. Porém, ser bondoso/a nem sempre é vantajoso, também pode ser mau.

Por experiência própria, já me apercebi de certas situações em que ser bondoso/a pode ser prejudicial e, infelizmente já me magoei algumas vezes à conta de ser demasiado atenciosa. Contudo, é com os erros que se aprendem, mas há que saber os momentos em que devemos conter esta qualidade, para esta não se tornar um defeito.


1. Os outros podem aproveitar-se de ti: Infelizmente, já me aconteceu algumas vezes. Muitas vezes, as pessoas apercebem-se da tua natureza bondosa, e aproveitam-se desta. Sabes que estão a aproveitar-se de ti quando estão constantemente a aceitar tudo aquilo que ofereces, mas nunca dão nada em troca.

2. As pessoas podem desiludir-te: Ser bondoso/a e ter bom coração significa, normalmente, que tentamos ver sempre o melhor das pessoas. Por isso, estamos sempre a dar segundas oportunidades e o benefício da dúvida aos outros e, por vezes, certas pessoas não o merecem. Às vezes, descobrimos que certas pessoas não são tão boas como parecem, acabando por nos desapontar.

3. As outras pessoas podem não ser como tu: Por vezes, caímos no erro de achar que todas as pessoas são tão bondosas e atenciosas como nós, o que nem sempre é verdadeiro. Há pessoas que são até exatamente o oposto. Claro que sempre podemos tentar espalhar o bem e o positivismo, porém também temos que aceitar que há pessoas que nunca mudarão e, por vezes, o melhor que temos a fazer é afastarmo-nos.

4. Podes dar sem nunca receber nada em troca: Tal como já disse, há pessoas que se irão aproveitar de tudo aquilo que lhes ofereces, sem nunca te dar nada em troca. É certo que ser bondoso significa dar sem esperar nada em troca, mas isso não significa que não mereças ao menos um pouco de gratidão por parte da pessoa que ajudaste, e se ela não te dá isto, o melhor é repensares se vale mesmo a pena ser tão atencioso/a.

5. Podes esquecer-te de ti próprio/a: Às vezes, somos tão bondosos para os outros, que nos esquecemos de nós próprios. Passamos tanto tempo a ajudar os outros, que nos esquecemos de nós próprios. É importante não cairmos neste erros, e lembrarmo-nos de pensar um pouco em nós e cuidar de nós mesmos.

 photo assinatura_zpsrhqg6p3f.png

11 comentários:

  1. Isto é tudo tão verdade!
    Mas nunca te esqueças: não pares de ser boa pessoa só porque se podem aproveitar de ti, porque o problema disso deixa de ser nosso e passa a ser deles :)

    ResponderEliminar
  2. Uma coisas é ser-se bondoso, outra é ser-se parvo. eheheheh
    Mas lá está, a bondade tem e deve ter limites mas não deve ser condicional, não deve depender de retribuição.

    Beijinho.
    O Meu Dolce Far Niente
    |Facebook| |Instagram| |Twitter| |Sorteio de um Gift Bag a decorrer no Blog

    ResponderEliminar
  3. Tudo verdade! Já fui demasiado boa pessoa e sai tão magoada que agora é difícil confiar em alguém. As pessoas desiludem! :\

    http://purflefox.blogspot.pt//

    ResponderEliminar
  4. São todas verdadeiras e sofri as consequências de cada uma no entanto, por mais frustrante que seja, acho que nunca devemos deixar de tentar ser a melhor versão de nós próprios. O mundo é que está mal, não são as pessoas bondosas =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também acho que devemos ser assim, acho só que temos que estar alerta para este tipo de situações.

      Eliminar
  5. Ser bondoso só funciona equilibradamente nos filmes!

    ResponderEliminar