!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Lições que aprendi no meu primeiro estágio num hospital


Este ano, no meu primeiro ano da minha Licenciatura em Enfermagem, realizei dois estágios: um no centro de saúde e outro no hospital. Foram 6 semanas de estágio intensos, com muitos desafios, obstáculos, vitórias e derrotas, e muitas, mas muitas emoções.

Esta semana acabei o meu estágio em contexto hospitalar. Depois de ter partilhado com vocês o que eu aprendi no centro de saúde, achei que também seria interessante partilhar aquilo que eu aprendi no meu primeiro estágio num Hospital.


1. Fake till you make it: Esta frase inglesa é mesmo verdade. A minha professora orientadora disse-nos que antes de sermos enfermeiras, temos que parecer uma, e isso começa no primeiro estágio. Podemos ainda não ser nada, não percebermos nada sobre o assunto, mas se adotarmos logo desde o início uma postura confiante e profissional, os nossos pacientes confiarão mais em nós, assim como as nossas enfermeiras orientadoras e professoras, o que resultará numa aprendizagem muito melhor.

2. A tua linguagem corporal diz muito sobre ti: Foi uma das grandes lições que aprendi neste estágio. A linguagem corporal diz muito sobre nós, e passa uma mensagem aos outros, se somos ou não competentes, se sabemos aquilo que estamos a fazer... Por exemplo, uma pessoa estar sentada toda encolhida, com as costas tortas, e braços à volta do peito pode significar uma pessoa nervosa, insegura. Por outro lado, uma pessoa que se senta com as costas direitas, com o peito para fora e olhar para frente pode significar uma pessoa confiante e segura de si mesma. Estou aqui a dizer "pode" porque, na maioria das vezes, pode nem ser essa a razão para uma pessoa estar assim sentada ( a pessoa que senta toda encolhida pode estar apenas com frio, não significa necessariamente insegurança). No entanto, a mensagem que passamos para os outros é mesmo esta, por isso temos que ter mais cuidado com a linguagem do nosso corpo, para nos certificarmos que estamos a transmitir a mensagem certa.

3. Tu és o teu pior inimigo: Por muito má que a sociedade seja, não são os professores, patrões nem os vizinhos que são os nossos inimigos, mas apenas nós próprios. Somos nós que criamos os nossos próprios limites. Somos nós que escolhemos se queremos ser o nosso próprio obstáculo ou a ponte para atingir os nossos objetivos. É algo que tenho vindo a batalhar este ano e que quero mudar, não quero ser a minha própria inimiga.

4. Tens que incentivar sempre a autonomia dos teus pacientes: Muitos pacientes vão para o hospital com a ideia de que os médicos, enfermeiros e auxiliares vão fazer tudo por eles, que enquanto estiverem lá não vão precisar de fazer nada. Basicamente, pensam que vão de férias e que vão para algum hotel, e que todos os profissionais que estão lá têm que fazer as suas vontades. Os pacientes que pensam assim estão errados e é nossa função, desde o início, explicar-lhes isso. Temos que lhe explicar que, apesarem de a sua condição de saúde os tornar mais dependentes, nós temos que nos certificar que essa dependência é combatida, e que o paciente sai do hospital completamente ( ou pelo menos mais) independente. Para isso, o paciente tem que ir aos poucos aprendendo a comer sozinho, a dar banho sozinho, a caminhar mais a cada dia que passa...

5. Dar um banho é a melhor maneira de proporcionar conforto a um paciente: Num hospital, a maior parte dos pacientes passam a maior parte do tempo sentados ou deitados, o que acaba por fazer com que suem muito, não só por estarem cobertos mas também pelo stress inerente à sua frágil condição de saúde, por isso tomar banho todos os dias é mais importante do que nunca. Para estas pessoas, que se encontram vulneráveis, não há nada melhor do que um banho, para se sentirem logo mais fresquinhas e relaxadas.

6. O banho do paciente é um momento privilegiado para o exame físico: Não é por acaso que os enfermeiros também dão banhos aos pacientes. É o momento privilegiado para fazer o exame físico ao paciente, ver a coloração da pele, a presença de equimoses na mesma, ver a cicatrização de uma determinada ferida...

7. Deves sempre salvaguardar a privacidade do paciente: Quando vais dar banho a um paciente, certifica-te que ele está tapado até ir para o chuveiro. Nunca o deixes nuo no meio do quarto do hospital, onde qualquer pessoa pode passar. Se for banho no leito, puxa sempre as cortinas. Põe-te na pele do teu paciente. Gostarias de ser deixado/a no meio do quarto do hospital, completamente nuo, sem um lençol ou peça de roupa que te cubra, à vista de toda a gente ( médicos, enfermeiros, auxiliares, visitas...)? Certamente que a tua resposta é não. Pois, a resposta do teu paciente é a mesma, por isso respeita-o e só o destapes quando este tiver num ambiente com privacidade para poderes prestar cuidados de higiene.

8. Os pacientes respeitam sempre os " bata branca": Mesmo que seja a primeira vez que o paciente te veja, mesmo que sejas só um/a estagiário/a, ele respeita-te só por vestires uma bata branca. Faz tudo o que estiver ao teu alcance para manter essa confiança e respeito. Se alguma vez a quebrares, acontece o que acontece muitas vezes, que é o paciente dizer " ai eu não quero que venha essa enfermeira, porque da outra vez fez-me aquilo ...".

9. Enfermagem é uma profissão ingrata: Não notei muito isto no centro de saúde, mas agora que estagiei em hospital notei e muito. És rebaixado pelos enfermeiros mais velhos, pelos médicos, pelos teus pacientes até! Alguns pacientes não reconhecem o teu esforço e chamam-te todo o tipo de nomes, os mais feios que se lembrarem. Basicamente, o teu trabalho quase nunca é reconhecido. É preciso gostar-se mesmo muito da profissão para tolerar estas coisas. Felizmente, tudo vale a pena quando vemos um paciente a melhorar de dia para dia graças aos nossos cuidados.

10. Somos todos seres humanos vulneráveis: Saudáveis ou não, internados num hospital ou não, somos todos seres humanos vulneráveis, frágeis, sujeitos a todo o tipo de dor e sofrimento, e estamos todos a tentar sobreviver. Por isso respeita as pessoas, pois não sabes que lutas estas estarão a travar neste momento.
 photo assinatura_zpsrhqg6p3f.png

7 comentários:

  1. parabens por tudo isto que aprendeste! :) é bom! beijinho
    the-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Revi-me em alguns tópicos.
    Sobretudo o 9.
    Ora aqui o meu veredicto que tu talvez gostes de ler. (:

    https://blogdapolegarzinha.wordpress.com/2016/06/23/cronicas-de-uma-enfermeira-de-palmo-e-meio-2-o-silencio/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já li, achei o post bastante interessante :).

      Eliminar
  3. Tenho a certeza que, depois do teu curso terminar, e com a quantidade de estágios que te aparecerão à frente, de que te tornarás numa ótima profissional! Se continuares a ser a pessoa maravilhosa que aparentas ser, nenhum obstáculo te fará andar para trás! Vê-se que amas de alma o curso de enfermagem e uma das grandes provas é o facto de partilhares connosco estas aprendizagens que tanto valorizas e que, com toda a certeza, te ensinam a ser uma pessoa melhor! Estou mesmo muito feliz por estares a gostar de fazer aquilo que fazes e desejo-te muita boa sorte para o futuro!

    Beijinhos!
    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada linda :) sim, tenho uma quantidade enorme de estágios ao longo do curso, o que é bom, porque nos prepara bastante.
      Gosto de fazer este tipo de publicações não só para partilhar as lições que aprendi como também para ajudar as pessoas que possam estar interessadas neste curso.
      Aprende-se tanto em estágio, sinto que nestes dois cresci mesmo como pessoa.

      Eliminar